Hábito alimentar saudável desde a infância!

Quando uma criança nasce, a família, e especialmente a mãe (na maioria dos casos) tem um papel fundamental na alimentação e na formação do habito alimentar. Nos primeiros 6 meses dá-se preferencia ao aleitamento materno exclusivo, pois este supre todas as necessidades do bebê, além de criar um vinculo importante com a mãe entre tantos outros benefícios.

Após os 6 meses, quando a alimentação complementar (complementa, mas não substitui o leite materno) se inicia, outros agentes familiares podem também contribuir com a oferta de alimentos para a criança.

Nesta fase, surgem muitas dúvidas do que oferecer e o que não oferecer para a criança. Especialmente com o primogênito, a mãe (e pai, por que não?) procura oferecer somente alimentos saudáveis, se esforça ao máximo para evitar as guloseimas. E eis que aqui surgem alguns problemas com as pessoas que não convivem diariamente nesta rotina.

Vamos exemplificar algumas situações que nós mães enfrentamos: 

  • “Ah, um pedacinho de chocolate não vai fazer mal”.
  • “Coloca um pouco de açúcar nesta fruta/suco pra criança gostar mais”.
  • “Com ketchup tenho certeza que come”.
  • “Sério mãe, que batata frita não pode? (a pessoa fala isso virando os olhos…. ). Só uma não vai fazer mal”.
  • “Dei um golinho de coca-cola pra ver a carinha dele…”

 

E é neste momento que a gente quase mete uma voadora na cara da pessoa,

voadora

pois haja paciência para fazer papinha fresca todos os dias, oferecer fruta até a criança pegar gosto e aparecer um fulano pra estragar todo o trabalho. E para quem está me achando radical fica a pergunta: Qual a sua dificuldade HOJE para manter uma alimentação saudável?? Gosta de comer todas as frutas, verduras, alimentos integrais ao invés dos produtos industrializados, sorvetes, chocolates, refrigerantes e frituras??

Então, aquela famosa frase para mim sempre fez muito sentido nesse caso – “Se não for ajudar, então não atrapalhe (e também não critique)!”. Ah, e perguntar para a mãe antes se pode é PRIMORDIAL!

Hábito alimentar saudável é muito mais fácil de ter quando se aprende desde pequeno.

brocolis e bebe

Na semana passada tive a oportunidade de ver esse vídeo no facebook e que veio de encontro ao que eu gostaria de escrever no blog. Por favor, tire um tempinho para assistir esse vídeo. Coloquei duas versões por não saber se a versão legendada pode ser visualizada. Caso não, clique no link abaixo dele:

 

–> https://www.facebook.com/photo.php?v=671198019629979&set=vb.100002193611447&type=2&theater (versão legendada)

 http://www.olhaquevideo.com.br/video/2462/esta-publicidade-chocante-vai-te-convencer-a-mudar-os-habitos-alimentares-de-seu-filho 

Preciso dizer mais alguma coisa??? Que tal sermos adultos mais responsáveis com o que ensinamos nossas crianças a comer??

 

Segue abaixo uma lista dos alimentos que evitem ou nunca dêem para as crianças comerem (Alimentaçao infantil: Cartilha de orientação aos pais):

  • Refrigerantes (nunca, mas nunca dê refrigerante) e sucos artificiais (especialmente os sucos em pó).
  • Produtos industrializados e com conservantes.
  • Produtos com corantes artificiais. Cuidado com alimentos infantis muito coloridos, esse apelo visual tem um preço!
  • Produtos embutidos (salame, presunto, linguiça, mortadela) e enlatados (milho verde, ervilha, pepino azedo, palmito, azeitona, picles etc).
  • Açúcar, bolos, biscoitos recheados e guloseimas em geral.
  • Balas de qualquer tipo, pirulito, pipoca, amendoim e outros alimentos pequenos e duros podem provocar acidente grave por engasgamento – podendo inclusive levar à morte. CUIDADO!
  • Chocolates e achocolatados.
  • Qualquer tipo de fritura (doce ou salgada)
  • Maionese, ketchup, mostarda, pimenta e outros condimentos similares.
  • Salgadinhos de pacote em geral
  • Alimentos muito doces ou muito salgados
  • Alimentos muito condimentados- com excesso de tempero
  • Alimentos prontos que ficaram muito tempo em temperatura ambiente.

 

Alimentos que podem e devem ser oferecidos SEMPRE (Alimentação infantil: Cartilha de orientação aos pais):

  • Frutas (banana, manga, abacate, maça, pera, melão, melancia, caqui, laranja, pokan, mamão, abacaxi)
  • Suco de fruta natural (de preferencia sem adição de açúcar).
  • Vitamina de fruta com cereal (de preferncia aqueles fortificados com ferro).
  • Legumes (cenoura, chuchu, abobora, beterraba, etc) cozidos no vapor ou em pouca água, cortados em forma de palito. Assim a criança pode comer com as próprias mãos.
  • Bife de carne magra ou de fígado de boi grelhado, coxinha de frango assado e sem pele.
  • Mingau ou pudim com leite e cereais. Se a criança ainda mama no peito, prepare o mingau com o leite materno).
  • Paes e biscoitos sem recheio.
  • Iogurte natural ou coalhada caseira.
  • Picolé de SUCO DE FRUTA NATURAL
  • Bolos simples, sem cobertura, podendo ser feitos também com legumes ou frutas (de fubá, de cenoura, de banana, de abacaxi, de beteterraba e de maça).
  • Saladas de tomate, chuchu, cenoura, beterraba, vagem, etc.
  • Salada de frutas ou salada de legumes e ou vegetais com frutas (repolho com maça, alface com manga, beterraba com laranja, cenoura com abacate).
  • Batata, aipim, batata-doce e batata salsa podem ser servidos na forma de purê ou cozidos, cortados em pedaços pequenos, acompanhados de feijão, carnes ou vegetais.
  • Dê sempre preferência aos alimentos em sua forma mais natural possível.

 

UMA OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: para crianças que tem alergia, seja de leite de vaca, soja, ovo entre outros, uma mínima quantidade do alimento já desencadeia uma série de sintomas que você não terá de lidar, portanto, nunca, nunca ofereça nada sem perguntar para a mãe ou responsável antes. Mesmo que o alimento lhe pareça inocente, podem conter traços de leite, soja etc, e provocar diarreias, vômitos, manchas no corpo durante dias…

 

Imagem do site: http://revigoranca.blogspot.com.br/2011/12/quer-saber-pronto-falei.html
Imagem do site: http://revigoranca.blogspot.com.br/2011/12/quer-saber-pronto-falei.html

Autora: Karen Dykstra Carmona

 

Referências:

 Alimentação infantil: Cartilha de orientação aos pais. Prefeitura Municipal de Curitiba. Outubro de 2007.

Anúncios

BRANQUEAMENTO DOS ALIMENTOS

Esta semana colocamos no blog sobre o congelamento dos alimentos e a maravilha de termos em nossas cozinhas um freezer!!! (acho que acabei de fazer um brinde mental a este equipamento! Tim-tim Rs).

Enfim, sabemos que o consumo sustentável é muito importante, e mais importante ainda é consumir alimentos saudáveis fazendo isso! Também sabemos das dificuldades de ir a feira ou mercado com frequência por muitos motivos e comprar maior volume de um mesmo alimento pode ser uma proposta interessante, principalmente se puder aproveitar o preço e a estação das frutas/hortaliças. Por isso resolvi escrever esse post… para facilitar a vida na cozinha. Tudo bem que isso vai lhe tomar um tempo para fazer, mas economiza na hora de preparar as refeições depois.

Ah, e esse método é especialmente interessante para quem cozinha para 1 ou 2 pessoas… Um brócolis inteiro pode demorar a ser consumido, e por isso, branqueá-lo pode evitar o desperdício!! Fazendo isso com cenouras, brócolis, vagem e couve-flor, pode se pegar um pouco de tudo do freezer e preparar um PANACHE DE LEGUMES em minutos!!!! Fiz o teste com brócolis, cenoura e aspargos…

SOBRE O BRANQUEAMENTO

O congelamento adequado dos alimentos pode reduzir a perda de frutas e hortaliças. Além de trazer muita praticidade quando se quer servir uma refeição rápida e saudável.

O branqueamento consistem em provocar um choque térmico nos alimentos, inativando as enzimas que são responsáveis pela deterioração dos alimentos, pelo seu escurecimento. Esse processo remove ar do interior do alimento, fixa a cor dos alimentos, o aroma e sabor da fruta, além de reduzir a carga de microrganismos na superfície, aumentando a a vida útil do alimento (fruta ou vegetal).

O branqueamento é feito antes do congelamento, desidratação (muito importante neste método de conservação) ou enlatamento.

COMO FAZER O BRANQUEAMENTO CORRETAMENTE?

 Existem algumas maneiras de realizar o branqueamento. Pode ser feito a vapor, em água fervente (método mais comumente usado), soluções quentes ou frias contendo ácidos ou sais, ou Micro ondas por alguns segundos ou minutos.

O método a vapor é recomendado devido a menor perda de nutrientes e componentes do sabor e do aroma em frutas. Porém, o método em água fervente é aconselhável para hortaliças, pois propicia a eliminação de resíduos de agrotóxicos e de produtos resultantes do metabolismo vegetal, como mucilagens (viscosidade da planta), permite a que haja reavivação da cor característica e eliminação de sabor e aroma desagradáveis ou mais intensos, responsáveis pela não – palatabilidade.

Para Santiago (2008 apud Orso, 2011), o tempo geral de branqueamento,é de 1 à 4 minutos. Mas o tempo pode oscilar dependendo do tipo de fruta ou hortaliça, tamanho dos pedaços do alimento, temperatura de branqueamento e método de aquecimento.

BEM, VAMOS AO QUE INTERESSA:

  1. Primeiramente, lave bem em água corrente.
  2. Retire as cascas, sementes ou partes machucadas.
  3. Corte o alimento do tamanho e formato desejado.
  4. Ferva água numa panela (alta de preferencia). Enquanto isso, numa assadeira coloque agua gelada com cubos de gelo.
  5. Quando a água estiver fervendo, mergulhe na panela em média 1 xicara de hortaliças ou frutas e deixe por 2 a 3 minutos. Com uma escumadeira, retire as hortaliças da água, passe em água corrente e imediatamente coloque na agua gelada. Repita a operação com o restante das hortaliças ou frutas. Mas ATENÇÃO, a água sempre precisa borbulhar antes de colocar o restante das hortaliças.
  6. Quando as hortaliças ou frutas já estiverem resfriadas, escorra bem e separe-os numa outra forma refrataria para não grudarem uns nos outros. **Lembre-se que a quantidade excessiva de água pode atrapalhar a qualidade do congelamento do alimento.
  7. Cubra a forma com plástico filme e leve ao freezer. Quando já estiverem congelados, transfira-os para sacos plásticos ou potes com tampa. Não esqueça de identificar o alimento com a data e validade.
  8. Vegetais e frutas podem permanecer congelados por um prazo de até 6 meses.

OBSERVAÇÃO: CASO DECIDA FAZER O BRANQUEAMENTO COM VAPOR, SIGA O MESMO PASSO A PASSO ACIMA!

Hoje (22/08) fiz o branqueamento a vapor com cenouras, brócolis e aspargos. Este último ainda precisa de um ajuste no tempo dentro da panela, pois o cozimento é super rápido. Tempo de cozimento a vapor do brócolis que utilizei foi de 3 minutos. Para a cenoura 4 minutos e para os aspargos, mantive na panela por 2 minutos. Achei que os aspargos passaram do ponto, pois não estão mais tão al dente. Torcida para que não afete sabor e textura durante preparo dos legumes. Enfim, vou degustar os legumes amanhã e então poderei comentar minha experiência!! Caso queiram comentar, sintam-se livres para utilizar o espaço abaixo neste post!!!

Atualizados recentemente4

Atualizados recentemente5  

ALGUMAS DICAS:

1 – Aproveite a água do cozimento dos vegetais para utilizar em sopas, molhos, cozinhar o arroz, etc e enriquecer suas preparações com nutrientes!

caldo nutritivo

2 – Os alimentos branqueados não necessitam descongelar para sua utilização. Basta colocá-los direto na panela.

Autora: Karen Dykstra Carmona

REFERENCIAS:

C. S. Dias1, N. P. Souza, É. F. F. Rocha. BRANQUEAMENTO DE ALIMENTOS: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA. Disponível em: < http://www2.ifrn.edu.br/ocs/index.php/congic/ix/paper/viewFile/763/108>. Acesso dia:13 de agosto de 2014.

ORSO, E. ESTUDO DOS FATORES QUE INFLUENCIAM A EFICIÊNCIA DO BRANQUEAMENTO EM COUVE-FLOR . 18 de março de 2011. Disponível em: <http://www.bento.ifrs.edu.br/site/midias/arquivos/2012428111416437tcc.pdf> . Acesso dia: 13 de agosto de 2014.

SUCUPIRA, N. R.; XEREZA, A. C. P.; SOUZA, P. H. M. Perdas Vitamínicas Durante o Tratamento Térmico de Alimentos. Disponível em: <file:///Users/karencarmona/Downloads/00001154.pdf>. Acesso dia: 13 de agosto de 2014.

Congelamento dos Alimentos

 A necessidade de armazenar comida para consumo posterior existe há tanto tempo quanto a civilização. Milhares de anos atrás, os antigos mesopotâmios descobriram que comida fria demorava mais a estragar do que comida deixada exposta a temperatura ambiente. Por isso, escavavam grandes fossas na terra, as isolavam com palha ou areia e as cobriam com gelo e neve das montanhas próximas. Esses poços, ou cavernas de gelo, eram usados para preservar alimentos por duas ou três semanas. Os mesopotâmios compreendiam que o ar quente vindo de fora poderia prejudicar o resfriamento da comida pela neve, e por isso a entrada de cada poço era estreita, para impedir a penetração do ar (http://casa.hsw.uol.com.br/congeladores.htm).

Adoro congelar coisas! Acho que o freezer é uma das melhores invenções de todos os tempos… Tudo bem que as vezes também penso assim do microondas, liquidificador, da maquina de lavar roupas , chuveiro e outra que não vivo mais sem, maquina de lavar louças…. Mas o freezer é uma facilidade que poucos tiram proveito corretamente.

A temperatura de congelamento está entre -18ºC a -23ºC, e nesta temperatura geralmente os microrganismos param de crescer. Há porém, alguns microrganismos patogênicos (que causam doenças) que ainda conseguem deteriorar os alimentos a longo prazo, e por isso, o prazo de conservação dos alimentos congelados geralmente é de 3 a 6 meses. Acho que é possível que você tenha notado que um alimento congelado por muito tempo no seu freezer perdeu a qualidade, cor, sabor, textura e cheiro.

***Atenção, o freezer não é um conservador eterno de alimentos como muitos pensam!!***

CONGELAMENTO CASEIRO X CONGELAMENTO INDUSTRIAL

Em casa o congelamento acontece lentamente, o que danifica as células dos alimentos por formar cristais de gelo grandes, e pode prejudicar a textura e valores nutricionais dos alimentos.

Nas indústrias, o congelamento é rápido, forçado. Os cristais de gelo formados são menores e não provocam tanto dano nas células dos alimentos. Isso preserva as características gerais das refeições.

Veja, não estou incentivando aqui o consumo de alimentos industrializados congelados, os quais são ricos em sódio, calorias, aditivos, etc. Quero somente explicar porque a nossa lasanha a bolonhesa congelada não fica tão perfeita quanto a versão industrializada nos quesitos de textura do queijo, massa…

MAS ENTÃO, COMO CONGELAR OS ALIMENTOS EM CASA??

Para garantir maior qualidade dos alimentos que você quer congelar, evite a formação de grandes cristais de gelo: estimule a comida a se congelar rapidamente. Primeiramente resfrie a comida completamente na geladeira e em seguida coloque-a na prateleira de rápido esfriamento do freezer. Utilize esta prateleira para os itens que irá iniciar o congelamento. Deixe espaço para a circulação de ar, sem empilhar os alimentos – assim o congelamento é mais uniforme. Depois de congelado, transfira o alimento para a parte onde estão os demais alimentos, deixando esta prateleira livre para outros alimentos a serem congelados.

Lembre-se de sempre secar bem os alimentos a serem congelados, para diminuir a formação de cristais de gelo (principalmente no caso de frutas e vegetais).

frutas congeladas

  • Escolha embalagens, sacos plásticos ou potes de vidro que possam ser utilizados no freezer (evite caixas de papelão e isopor).
  • Separe em quantidades suficientes para uma refeição individual ou familiar, evitando o desperdício.

congelar alimentos

  • É importante retirar  o máximo de ar das embalagens antes de colocá-las no freezer.
  • Identifique o alimento, colocando a data do congelamento e validade numa etiqueta.
  • Respeite o prazo de validade.

COMO DESCONGELAR OS ALIMENTOS?

Durante o descongelamento (que se dá de fora para dentro do alimento), a temperatura externa do alimento sobe, despertando as bactérias presentes nele naturalmente. A temperatura ambiente é a ideal para que as bactérias se multipliquem num período de 30 minutos. Já pensou que você está contaminando ainda mais uma carne quando a deixa 2 horas descongelando em cima da pia?? Em 2 horas, a carga de microrganismos já quadruplicou, ou seja, você está colocando a saúde da sua família em risco.

zona de perigo

Por isso, o descongelamento deve ser feito na geladeira, onde a temperatura externa do alimento não passa de 10o.. O crescimento diminui, porém não para. Ta explicado porque alimentos congelados duram mais que alimentos refrigerados que duram mais que alimentos em temperatura ambiente??

POR QUE NÃO SE PODE RECONGELAR UM ALIMENTO?

Quando você descongela um alimento e o retorna ao congelador, você adormece um número de microrganismos maior que retomarão sua multiplicação no descongelamento seguinte. Isso poderá comprometer a segurança do alimento para o consumo. Além disso, as paredes celulares do alimento perdem sua integridade com a expansão da água durante o congelamento (formação de cristais de gelo) conduzindo a uma perda de umidade no descongelamento. Isso pode afetar o frescor e as vezes o gosto do alimento. Por isso, antes de recongelar um alimento, cozinhe-o ou asse-o, pois a temperatura de preparo (mínimo 74º C) reduz o número de microrganismos. 

** CURIOSIDADE:

O congelamento também acentua o sabor dos alimentos, principalmente de alguns condimentos como, segurelha, manjerona, noz-moscada, páprica, pimenta do reino, mostarda, baunilha, principalmente o sal. Por isso, use-os em pequenas quantidades ao congelar.

LISTA DE ALIMENTOS QUE NÃO CONGELAM SATISFATORIAMENTE:

Frutas para serem servidas ao natural: mas que quando congeladas podem ser usadas para sucos, recheio de bolos ou tortas, sorvetes.

Vegetais para serem consumidos crus: os folhosos, (alface, agrião, escarola, rúcula, etc.) murcham e perdem o sabor, mas alguns podem ser congelados cozidos ou refogados; E também todos os vegetais que contém muita água (pepino, rabanete, tomate cru, etc). Outros vegetais podem ser congelados após passarem por um processo de branqueamento, que melhor conserva as características como sabor, cor, textura, além de provocar também uma diminuição na atividade enzimática e na proliferação de bactérias.

Batatas cozidas: altera textura e sabor, mas também pode ser usada como ingredientes na proporção de 30%. Batatas frita congela muito bem, semiprontas.

Gelatina pura: só congela, quando com claras em neve ou cremes.

Maionese e Molho Bechamel sozinhos: só congelam bem, se usados em proporção de no máximo 30% em relação aos outros ingredientes no preparo de alguns pratos.

Cremes a base de Amido de Milho (Maisena): dessoram e perdem textura, aconselha-se engrossar com farinha de trigo.

 Pudins ou cremes: que tenham leite e ovos como ingredientes principais pois ele se separam durante o descongelamento.

 Claras cozidas, ovos na casca: perdem a textura.

Macarrão sem molho.

Iogurte e coalhadas caseiros: não possuem estabilizante, como os industrializados, que podem ser congelados.

Alguns queijos: como ricota e queijo de minas, não possuem gordura suficiente, por isso talham e rançam. Queijos cremosos também não congelam bem. 

Autora: Karen Dykstra Carmona

Referências:

Souza, Fernanda. Manual de Congelamento. Disponível em: <http://www.scribd.com/doc/11814919/Manual-de-congelamento&gt;. Acesso em: 20 de agosto de 2014.

Comida Congelada. Disponível em: http://maisequilibrio.com.br/saude/comida-congelada-5-1-4-480.html. Acesso em: 20 de agosto de 2014.

Que tal apimentar as coisas?

 Depois do sal, é o condimento mais utilizado no mundo e encontrado em quase todos os lugares atualmente. As pimentas realçam o sabor dos alimentos e, além disso, pode trazer muitos benefícios…

Imagem do site: http://www1.folha.uol.com.br/comida/1087921-chefs-criam-festival-de-pimenta-para-estimular-paladares-avessos-aos-sabores-picantes.shtml
Imagem do site: http://www1.folha.uol.com.br/comida/1087921-chefs-criam-festival-de-pimenta-para-estimular-paladares-avessos-aos-sabores-picantes.shtml

É importante saber que as pimentas são divididas em duas famílias: o grupo capsicum, originário da bacia Amazônica (malagueta, a dedo-de-moça e a tabasco, e etc) e as piperáceas, vindas da Ásia, das quais a espécie mais famosa é a pimenta-do-reino.

 Nas pimentas do primeiro grupo, encontramos a “Capsaicina”, substância que tem um grande potencial antioxidante (reduz os radicais livres responsáveis pelo envelhecimento) e termogênico (aceleram o metabolismo). A quantidade de capsaicinoides de cada uma destas pimentas varia de acordo com a ardência dos frutos, quanto mais picante, maior a ação benéfica. Além disso, a capsaicina também tem ação analgésica, energética, expectorante, digestiva, antioxidante e vasodilatadora. Rica em vitamina A, B1, B2, C, E e niacina. 

A capsaicina adicionada à dieta pode reduzir o desejo de comer, sendo benéfico ao tratamento da obesidade, pois ela estimula a produção de endorfina, hormônio que produz a sensação de bem estar. As pimentas aumentam a taxa metabólica do organismo e este efeito térmico faz com que aproximadamente 6 gramas de pimenta queimem cerca de 45 calorias. O brasileiro consome em média 3g/dia!

Os frutos maduros são vermelhos, mas podem variar desde o amarelo até o preto, além de alaranjado, salmão e roxo. O formato varia segundo a espécie, e há frutos alongados, arredondados, triangulares e quadrados.

Imagem do site: http://www.saboresdochef.com/1841/pimenta-conheca-os-diferentes-tipos-e-como-usar
Imagem do site: http://www.saboresdochef.com/1841/pimenta-conheca-os-diferentes-tipos-e-como-usar

As espécies do gênero Capsicum mais cultivadas no Brasil são:

Bode  – frutos arredondados ou achatados, vermelhos e amarelos. É muito picante e os frutos maduros são utilizados principalmente em conservas.

Cambuci  – frutos vermelhos em forma de campânula ou de sino. Com sabor adocicado, pode ser utilizada em saladas.

Cumari-do-pará  – frutos triangulares e amarelos quando maduros. Bastante picante, é utilizada em conservas.

Cumari-verdadeira – frutos arredondados ou ovalados, vermelhos e é considerada uma das pimentas mais fortes. Não é recomendada no uso de receitas. Ela é usada na maioria das vezes para preparar comidas em conserva que levam um toque ardido.

Dedo-de-moça  – frutos alongados e vermelhos. Sua pungência é baixa e é utilizada em molhos, saladas, conservas e desidratada em flocos (pimenta calabresa).

Jalapeño – originária do México, com frutos grandes, sabor forte e pungência mediana. Quando seca, ela é defumada e fica conhecida como chipotle.

Malagueta  – uma das mais cultivadas é vermelha, mede de 1,5 e quatro centímetros. Com pungência de média para alta, é a mais utilizada para “esquentar” o acarajé, molhos de feijoada e carnes.

Pimenta-de-cheiro – frutos alongados, triangulares ou retangulares. A coloração também é variável (amarelo-leitoso ao preto), assim como a pungência (doce até muito picante). Indicada para o preparo de peixes.

A ESCALA SCOVILLE

A escala Scoville é uma medida que indica o grau de picância de uma pimenta.O numero de unidades Scoville indica a quantidade de capsaicina presente. A escala tem o nome do seu criador, o quimico americano Wilbur Scoville.

escala de ardência

Vale ressaltar que, cada organismo é único, indivíduos diferentes podem apresentar reações distintas à ingestão da pimenta. A tolerância individual deve ser sempre respeitada.

Uma curiosidade….

Há quem utilize a pimenta como tempero do amor, por acreditar que seja afrodisíaca, e também os que juram que ela afasta o “mau-olhado”.

Imagem do site: cirandanovemusas.blogspot.com
Imagem do site:
cirandanovemusas.blogspot.com

Seguem duas receitas Tailandesas que SUPER INDICO!!!!

 SWEET CHILLI SAUCE ( molho de pimenta doce)

Ingredientes:

400 ml de vinagre de arroz

400 g de açúcar

60 g de pimenta dedo de moça

4 dentes de alho

20 ml de fish sauce

Modo de Preparo:

Lave as pimentas. Corte-as ao meio e com a ajuda de uma colher retire as sementes (se desejar mais picante mantenha as sementes). Moa com a faca e as reserve. Descasque o alho e faça uma moagem com a faca, reserve. Coloque o vinagre, o açúcar, a pimenta e o alho em uma panela e reduza até chegar a consistência desejada. Coloque o fish sauce. Em seguida espere esfriar. E sirva em molheiras.

CALDA DE HIBISCOS

Ingredientes

400 g de vinagre de arroz

400 g de açúcar refinado

20 g de hibiscos (pode usar um sachê de chá)

10 g de pimenta dedo de moça

1 g de sal

Modo de preparo

Lave as pimentas, corte-as ao meio e retire as sementes com uma colher (se desejar mais picante, mantenha as sementes). Pique as pimentas e as flores desidratadas de hibiscus com uma faca e reserve. Em uma panela coloque o vinagre de arroz, o açúcar refinado, o hibiscus e a pimenta. Reduza lentamente até a consistência desejada. Adicione o sal. Espere esfriar e sirva com sorvete.

Autora: Iolande Aardoom

keep-calm-and-seja-pimenta

Referência:

A história da pimenta. Disponível em: http://mrpeppersartori.no.comunidades.net/index.php?pagina=1864053912

Bicarbonato de sódio X Fermento em pó

 

Imagem do site blogkamilagodoy.com.br
Imagem do site blogkamilagodoy.com.br

Você sabe a diferença? Por que algumas receitas pedem bicarbonato de sódio, outras pedem fermento em pó e outras pedem os dois?

 

Bicarbonato = é uma substância química simples: bicarbonato de sódio puro.

Fermento = é o bicarbonato de sódio combinado com um ou mais ácidos, como o monoidrato de fosfato monocálcio, diidrato de fosfato dicálcico, sulfato de alumínio e sódio ou fosfato de alumínio e sódio..

Tanto o bicarbonato de sódio quanto o fermento em pó são usados para a levedação (do latim levere, significando elevar ou tornar leve): fazer com que os produtos assados cresçam pela produção de milhões de minúsculas bolhas do gás dióxido de carbono. As bolhas de gás são liberadas dentro da massa úmida, depois do que o calor do forno expande-as, até que o calor firme a massa e prenda-as no lugar. O resultado é (espera-se) um bolo leve, esponjoso, e não uma gororoba densa e pegajosa.

bolo

O bicarbonato de sódio libera o gás dióxido de carbono assim que entra em contato com qualquer liquido ácido, como o soro de leite, o creme azedo ou até o acido sulfúrico (não tente fazer isso em casa!).

O fermento em pó, é bicarbonato de sódio já misturado com um ácido seco. É usado quando a receita não contém outros ingredientes ácidos. Assim que o pó fica úmido, os dois compostos químicos começam a reagir entre si para produzir dióxido de carbono. Para evitar que “detonem” prematuramente, eles têm de ser protegidos cuidadosamente da umidade atmosférica, sendo guardados num recipiente hermético.

Na maior parte dos casos, não queremos que nosso fermento libere todo o gás logo que for misturado à massa. – antes de ela ter assado o suficiente para prender as bolhas em seus lugares. Então compramos um fermento “de ação dupla”(hoje em dia a maior parte deles é desse tipo, esteja ou não especificado no rótulo), que libera apenas uma parte do gás ao ser umedecido e libera o restante apenas quando alcança uma determinada temperatura no forno. Em geral, duas substancias químicas diferentes são responsáveis pelas duas reações.

Mas por que uma receita pediria ambos, o bicarbonato de sódio e o fermento em pó? Nesse caso, o bolo ou biscoito está, na verdade, sendo levedado pelo fermento, que contem exatamente as proporções certas de bicarbonato e de acido para que reajam entre si. Mas se por acaso estiver presente algum outro ingrediente acido, como, por exemplo, o soro de leite, que possa causar desequilíbrio, um pouco mais de bicarbonato de sódio é usado para neutralizar o excesso de acido.

 

DATA DE VALIDADE DOS FERMENTOS

O bicarbonato de sódio dura quase indefinidamente, embora possa atrair odores e sabores ácidos – eis a razão de se pôr uma caixa aberta de bicarbonato de sódio dentro da geladeira. O fermento em pó, por outro lado, pode perder a força num período de poucos meses, porque os compostos químicos reagem lentamente uns com os outros, especialmente se expostos ao ar úmido. Teste o fermento, acrescentando um pouco de agua. Se nao borbulhar vigorosamente, perdeu a força e nao fara um bom trabalho como levedo. Jogue-o fora e compre uma lata nova.

Atualizados recentemente3

 

Autora: Karen Dykstra Carmona

Referencia:

WOLKE, R. L. O que Einstein disse a seu cozinheiro: a ciencia na cozinha. Tradução: Helena Londres. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2003.

Papinha de carne, cenoura e mandioca

papas

Ingredientes:

1 pedaço pequeno de mandioca – 110g

1 cenoura pequena – 100g

1 colher de sopa de cebola ralada – 12g

2 colheres de chá de óleo vegetal

100g de carne moída

5 colheres de sopa de macarrão “conchinha” – 30g

1 pitada pequena de sal (0,5g)

Salsinha a gosto

Atualizados recentemente2

Modo de preparo:

1. Pique a mandioca e a cenoura em cubos. Rale uma cebola e meça 1colher das de sopa.

2. Refogue a cebola até que ela murche. Acrescentar a carne e refogar.

3. Juntar a mandioca, a cenoura e 1 xícara de chá de água. Mexa de vez em quando, até os legumes ficarem macios. Adicionar o macarrão e o sal. Deixar cozinhar até o macarrão ficar macio e com um pouco de caldo.  Adicione a salsinha. Retire do fogo. Amasse com um garfo metade da preparação, e sirva a criança.

papinha